Militares cancelam assembleia geral e aguardam chegada do secretário da SEGESP

Foto: Deisy Nascimento

Foto: Deisy Nascimento

Objetivo é conversar com Alexandre Lages sobre o que realmente ficou acordado com a categoria

Em reunião ocorrida nesta quinta-feira (23) no Quartel do Comando Geral (QCG) entre os líderes das associações militares, o secretário de Estado da Defesa Social, Eduardo Tavares, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Marcus Aurélio Pinheiro, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Gláucio Alcântara e os comandantes dos batalhões, foi debatida a questão das distorções encontradas nos projetos de lei da categoria.

O secretário da SEDS, Eduardo Tavares, disse que foi até a Secretaria de Estado da Fazenda (SEFAZ) para buscar a solução do problema, mas infelizmente ouviu do secretário Mauricio Toledo que ‘não há dinheiro’. “Queremos resolver o problema da segurança pública. Não podemos retirar as vantagens do militares e buscaremos o cumprimento do acordo”, disse Tavares.

Tavares disse que o único problema a ser resolvido é o pagamento no mês de dezembro da categoria.

O Sargento Ramalho, presidente da Associação dos Bombeiros Militares de Alagoas (ABMAL) afirmou que a negociação com o Governo se arrasta há dois anos, e todos já reduziram os valores ao máximo. O secretário Alexandre Lages nos informou que teria condições de pagar o que ficou acordado. No caso, são R$ 14 milhões, R$ 6 milhões da data base atrasada desde 2006 diluída de maio a dezembro de 2014, e R$ 8 milhões de janeiro a março de 2015”, explicou.

Segundo o diretor administrativo da Associação de Cabos e Soldados em Alagoas (ACS/AL), cabo Clóvis Limeira, o diálogo entre Eduardo Tavares e lideranças foi aberto. “Esperamos solucionar este problema que se encontra nos projetos de lei, pois a tropa não pode continuar sendo enganada por este Governo. Buscamos apenas o cumprimento do acordo”, ressaltou Limeira.

O vice-presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Militares de Alagoas (ASSMAL), subtenente Nelson Menezes, informou que o secretário de Defesa Social, Eduardo Tavares, pediu para a categoria aguardar um pouco até a chegada do negociador do acordo com o militares, o secretário de Gestão pública, Alexandre Lages, que está em viagem no Exterior e volta no próximo domingo (26). “Mesmo com a morosidade do Governo em definir o acordo dos militares, estamos dando um voto de confiança ao novo secretário de Defesa Social que mostrou interesse em resolver o problema. Por isso, adiamos a assembleia geral”, disse o subtenente.

Assembleia Geral

Após algumas horas de discussões, foi feito um acordo entre as lideranças, os comandantes e o secretário de Estado da Defesa Social com relação à assembleia geral que ocorreria nesta sexta-feira (24). A assembleia foi suspensa até que os representantes das associações conversem com o Alexandre Lages sobre o que realmente ficou acordado.

1491432_593748014051805_547798440_o1597401_593748127385127_131871591_o

6 de Respostas para “Militares cancelam assembleia geral e aguardam chegada do secretário da SEGESP”

  1. Francisco disse:

    É só enrolada de novo, vamos paralisar logo que esse governo sem compromisso resolve logo esta questão Será que vamos deixar ele nos enrolar até quanto?

  2. CB BM REZENDE disse:

    gostaria de saber se o próximo pagamento já vêm IPCA+REALINHAMENTO?

  3. jeronimo disse:

    pelo que estou vendo a folha vai fechar e ninguém vai ver nada a não ser este lenga lenga agente vai e tomar na cabeça e o governo vai sair rindo da gente como sempre quinquênio é um bicho data base idem de uma coisa eu tenho certeza acreditar em politico é a mesma coisa que acreditar em papai noel saci mula sem cabeça e outras historia da carochinha.

  4. Aluno 2014 disse:

    Primeiro tínhamos um acordo. Agora teremos que esperar um negociador. O que é isso!?
    Só espero que não retrocedam em nada!

  5. CABO M REGO disse:

    O QUE ESTAMOS ESPERANDO DESSE GOVERNADOR MENTIROSO, A CADA DIA ESTOU MAIS REVOLTADO COM ESSE GOVERNO E OS NOSSOS REPRESENTANTES CAI NAS LABIAS DO TÉOPINOQUIO, OU FAREMOS A OPERAÇÃO PADRÃO OU DEIXA PRA LÁ, MINHA VONTADE É BOTAR PRA ARREBENTAR NESSE GOVERNADOR.

  6. escravo pmal disse:

    espero que as associações não aceitem essa proposta do governo com erros.chega de tanta sacanagem que esse governo faz com nos militares,estou confiante que vcs associações não abram mão de nada que foi acordado, pq agora sim as associações estão ganhando credibilidade dos policiais, e se aceitar o que esse governo quer, ai vcs irão perder a credibilidade de todos nos militares.

Comente esta materia...

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: a ACS/AL não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

PUBLICIDADE

Login - ACS Alagoas - QuemProcuraAcha.net